Dicas Para Comprar Imóvel Usado

Escrito por on 12 de março de 2015 in Dicas - Nenhum Comentário -

Ter um imóvel próprio é o sonho de todas as pessoas, mas nem todas têm tempo, paciência e uma renda maior para comprá-lo ainda na planta, por isso, grande parte delas prefere optar pelos imóveis usados. Há pouco tempo o Governo Federal aumentou a taxa de juros para os financiamentos da casa própria, em razão disso, muitas famílias tendem a deixar a compra para outra oportunidade.

Ocorre que, de acordo com especialistas, a alta dos juros não prejudica todos os públicos, e sim aqueles que têm uma renda maior que R$ 5 mil e nem mesmo afeta aqueles que pretendem adquirir a nova moradia através do Plano Minha Casa Minha Vida, portanto, não é necessário que o sonho seja adiado. Até porque, pagar aluguel sempre é uma opção mais ruim, que pagar sua casa própria.

Comprando Imóvel Usado

Como mencionamos, grande parte da população vê no imóvel usado uma forma mais eficaz de compra. Mas há determinados cuidados que precisam ser tomados antes da aquisição, pois muitos desses imóveis, sejam eles casas ou apartamentos, vêm com problemas que apenas são observados por seus moradores depois da aquisição, quando a mesma já está totalmente efetuada e não há forma de desistir do negócio.

Dicas Para Comprar um Imóvel Usado

a) Caso esteja disposto a comprar um imóvel, a primeira coisa a se fazer é escolher a região que deseja morar. A mesma dica pode ser usada se a compra é somente para investir um dinheiro extra, já que a região escolhida pode trazer influencia quanto a desvalorização ou valorização do bem.

b) Observe o que é fundamental para você, situações das quais você não consiga abrir mão: se um apartamento ou uma casa, o tamanho certo, quantidade de vagas disponíveis na garagem, grau de silêncio, varanda, área comum de lazer, quintal e muitas outras. Faça ainda o calculo de quanto pretende e pode dispor, e, se quiser imóvel com condomínio, não se esqueça de considerar o acréscimo de taxas.

c) Seja cauteloso no calculo com os gastos para não sofrer surpresas desagradáveis. Se for precisar de um financiamento, saiba que quanto menor for o prazo, menor ainda será o valor dos juros, que sempre tendem a variar conforme o banco.

d) Além dos gastos referidos, é preciso considerar o valor do ITBI, Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis, que deve ser pago pelo comprador, e versa basicamente sobre 2% do valor do imóvel adquirido.

e) Juntar custo, satisfação e qualidade não pode ser considerada uma tarefa fácil. Então, é fundamental que sejam determinadas suas prioridades, quanto pode dispor e aliar às suas expectativas. Para adquirir um imóvel é necessária muita pesquisa. Nesse quesito, o corretor de imóveis é quem mais entende do assunto e ele pode tornar essa busca menos cansativa, auxiliando na transformação do objetivo num sucesso pleno.

f) Esteja sempre com contato com o corretor, mostrando o que você deseja de seu novo imóvel. Requeira que o mesmo apenas agende uma visita ao local, se o apartamento ou casa atenderem às suas solicitações.

g) Quando tiver real interesse por determinado imóvel, seja criterioso, antes de mais nada observe bem a localização do mesmo. Faça um passeio pelos arredores e peça informações quanto a infraestrutura da área e se dispõe dos serviços que você irá precisar, como farmácias, padarias, supermercados, bancos, dentre outros. Veja quais as linhas locais de ônibus ou a proximidade do trem ou metrô, e qual será o tempo de deslocamento para a escola das crianças e seu trabalho. O imóvel a ser adquirido precisa ser um fator de ajuda na vida familiar e não uma fonte de problemas e transtornos.

h) Busque se interar dos estabelecimentos ao redor, como um clube com grande movimento ou uma escola de samba, e observar se os mesmos podem vir a interferir em sua tranquilidade familiar. Veja ainda se existe feira livre em determinado dia da semana em frente ao imóvel ou próximo dele e também procure informações com os moradores sobre os riscos de enchentes. Esses cuidados evitam arrependimentos e problemas futuros.

i) Faça uma visita na região do redor e também o local durante a noite e durante o dia. Faça o mesmo procedimento até se sentir seguro de que a aquisição vale a pena.

j) Quando entrar no imóvel veja as condições da rede elétrica e dos encanamentos, observe a iluminação dos cômodos, a ventilação, qual a incidência dos raios solares, a qualidade do telhado e do teto, se há infiltrações ou não nas paredes e não se esqueça do piso. Se puder, leve com você alguém entendido no assunto para ajudar nas avaliações.

k) Se o a ser adquirido for um apartamento térreo ou a casa, analise especialmente a segurança. Veja ainda se há estabelecimentos de comercio e terrenos baldios próximos e qual a qualidade da iluminação das vias.

l) Veja se existem vagas na garagem e ainda se há a probabilidade de locar outra, caso seja necessário. Consulte o quanto é cobrado de condomínio, em caso de casas em vilas ou apartamentos. Se intere sobre a divisão das contas gerais, como luz, água, gás, TV a cabo, entre outras.

m) Entendao correto é que o valor das prestações do novo imóvel não ultrapassem a média de 25% de sua renda familiar ou orçamento doméstico.

n) Veja com o corretor para saber se o proprietário está apto a receber contraproposta quanto ao valor do imóvel. Quando for fazê-la, ponha-se no lugar dele e procure não fazer absurdas reduções quanto ao valor solicitado.

o) Antes de fechar negócio, procure fazer um contrato de promessa de aquisição de imóvel, chamado de compra e venda. E lembre-se este é somente uma formalidade que pretende demonstrar sua intenção de adquirir o imóvel. Qualquer dinheiro fornecido será dado como parte do valor do pagamento. Na proposta as partes podem colocar o direito de um possível arrependimento. Caso a desistência se dê por parte do comprador, ele fica sem sinal que fora dado anteriormente; caso seja do vendedor, o mesmo precisa devolver o sinal que fora oferecido em quantidade dobrada.

p) Antes de assinar, leia com atenção o contrato. Não tenha medo de passar um risco nos espaços vazios e aponha sua assinatura em todas as páginas. O contrato precisa ser assinado e datado perante o vendedor e as testemunhas qualificadas. Deve ficar com você uma via original do contrato, sempre com firma reconhecida de todas as assinaturas.

Deixe um Comentário